Qual a Diferença Entre a Diabetes Mellitus e Insipidus?

Qual a Diferença Entre a Diabetes Mellitus e Insipidus?

Clique Aqui➦http://querosabermais.net.br/D-D e Descubra Como as Pessoas Estão Revertendo a Diabetes Naturalmente, Sem Efeitos Colaterais!

Para Mais Dicas Acesse: https://youtu.be/X8e7swb1Mic

Visite Meu Blog: http://emagrecermesmo.com/

Visite Minha FanPage: https://www.facebook.com/SuaSaudeSeuBemEstar/

A diabetes mellitus (dm) ou diabete melito é uma doença caracterizada pelo excesso de açúcar no sangue. Ela pode ser dividida em dois tipos: a diabetes de caráter hereditário e a diabetes que é adquirida por conta dos maus hábitos alimentares, do sedentarismo e obesidade.

Quais São os Tipos de Diabetes Mellitus?
A diabetes pode ser classificada basicamente em Mellitus tipo 1 e tipo 2. A tipo 1 é a diabetes que acomete adolescentes e crianças, fazendo com que o pâncreas não produza insulina ou produza insuficientemente. Já a Diabetes Mellitus tipo 2 ocorre mais em pessoas obesas, em pessoas acima dos trinta anos ou idosos. Nesse tipo de diabetes melito, a insulina é produzida, mas não faz efeito no organismo.

A lista de sintomas da diabetes Melito é grande. Deve-se ficar atento a sinais como: sonolência, infecções que acontecem com facilidade, aumento da quantidade de urina (vontade de urinar toda hora), náuseas, apetite exagerado, aumento do açúcar no sangue e visão esfumaçada. A perda de peso também é um fator que pode ser associado.

É preciso deixar claro que a diabetes é uma doença cujos sintomas podem ser confundidos com vários outros males. Assim, fica mais difícil o diagnóstico. Para diagnosticar a ocorrência da diabetes Melito é necessário que se faça alguns exames específicos que meçam a quantidade de glicose presente no sangue.

Um dos exames que podem ser usados no diagnóstico da diabetes é a hemoglobina glicada, que avalia a glicose em um período de três meses. O teste em jejum também é válido, sendo que seu resultado é mais confiável quando o exame é feito no período da manhã. Outra opção é o teste oral de tolerância à glicose, que consiste em etapas de ingestão de açúcar, assistidas por especialistas.

O que é Diabetes insípidus?
Diabetes insípidus consiste em um distúrbio de controle da água no organismo, no qual os rins não conseguem reter adequadamente a água que é filtrada. Como consequência, o paciente passa a apresentar um aumento no volume de urina (poliúria), que ultrapassa facilmente os 3 litros por dia, podendo chegar a mais de 10 litros de urina.

O nome insípidus vem do fato da urina ser bastante diluída e por isso “sem gosto”, ao contrário do diabetes melittus, no qual o paciente perde muita água e açúcar pela urina (quando o diabetes está descompensado), podendo ficar “doce”.

Tipos
O diabetes insípidos pode ser subdividido de acordo com a origem do problema em:

Diabetes insípidus central

O diabetes insípidus central tem origem no sistema nervoso central. O hipotálamo e a hipófise (glândulas localizadas na base do cérebro) são responsáveis pela produção do hormônio antidiurético, abreviado por ADH e também chamado de vasopressina. Este hormônio age nos rins estimulando a reabsorção de água e impedindo que percamos este item pela urina. Quando acontece alguma lesão nestas estruturas, de modo a comprometer a produção e/ou liberação do ADH, ocorre a queda das concentrações deste hormônio no sangue e assim os rins perdem a capacidade de reter a água filtrada, que escapa através da urina em grandes quantidades.

Diabetes insípidos nefrogênico

No caso do diabetes insípidus nefrogênico, o hipotálamo e a hipófise funcionam corretamente e produzem quantidades adequadas do ADH. No entanto, este hormônio não funciona bem devido a um problema originado nos próprios rins.

Diabetes insípidus gestacional

O diabetes insípidos gestacional é uma forma fisiológica de diabetes insípidus que ocorre na gravidez, devido a produção de uma enzima produzida pela placenta, chamada vasopressinase, que degrada o hormônio ADH levando ao aumento da urina. Em geral é autolimitada, normalizando ao término da gravidez.

Causas:

Germinomas
Craniofaringioma
Metástases de outros tumores fora do sistema nervoso (pulmão e mama).
Diabetes insípidus central também pode ser causado por doenças inflamatórias do sistema nervoso central, como sarcoidose, histiocitose e por doenças autoimunes como as hipofisites. O trauma do sistema nervoso central após acidentes também podem causar DI. Outras causas menos comuns são:

–Infecções: toxoplasmose, meningite, encefalite;Doenças autoimune: infundibulite, Lupus;Toxinas: veneno de cobra, tetrodotoxina;Alterações vasculares: Síndrome de Sheehan, encefalopatia hipóxica;Doenças genéticas, como por exemplo: Síndrome de Wolfram, mutações no gene do ADH, displasia septo-ótica, etc.;Idiopática (causa desconhecida).

Link para Compartilhamento: https://youtu.be/o_SO4SRdeFA
Video Rating: / 5